Título da publicação: ALGUMAS REFLEXÕES LINGUÍSTICAS SOBRE O ORALISMO E O APRENDIZADO DA LIBRAS PARA A CRIANÇA SURDA Anexo
Autor Denilson Pereira de Matos; Conceição de Maria Costa Saúde; Delma de Melo Vanderlei; Hercilio de Medeiros Sousa
Organizador Enciclopédia Biosfera
Curso Licenciatura Plena em Letras/LIBRAS
Editora Número de edição Vol. 7 Nº 12/2011
Tipo de publicação Artigo ISBN/ISSN 1809-0583
Ano 2011 Meio de divulgação Digital
País da publicação Brasil Idioma Português
Instituição Centro Científico Conhecer
Sumário
Referências Palavras chave Criança surda, LIBRAS, aquisição da linguagem
Resumo/Sinopse Levando em consideração o incentivo atual de inclusão da criança surda no meio social que a mesma habita, este trabalho trata da construção da linguagem nesta criança, destacando a importância do aprendizado da LIBRAS com uma possibilidade de efetiva inclusão. A Língua Brasileira de Sinais-LIBRAS utiliza uma modalidade gestual-visual que promove melhor compreensão da criança surda que não possui a modalidade oral-auditiva. Além desta característica gesto-visual, a LIBRAS também apresenta a estrutura gramatical, considerando gestos como objetos linguísticos de comunicação e um sistema de símbolos estruturados em códigos linguísticos capazes de serem visualizados e codificados para o futuro armazenamento da linguagem pela criança surda. Todos estes fatos reforçam que o ensino/aprendizagem da LIBRAS possibilita uma efetiva interação social. A partir da constatação da importância da LIBRAS como opção ao oralismo, destaca-se também a importância da verificação do desenvolvimento da criança surda no que se refere à aquisição da linguagem. Do mesmo modo, é relevante considerar se os seus pais são ouvintes ou surdos e o momento que a criança foi introduzida à LIBRAS, visto que estes fatores influenciam na aprendizagem da mesma.

Voltar